JAGUARIÚNA- SP

  A história de Jaguariúna remonta aos tempos do antigo Caminho dos Goyazes, quando por ali passaram bandeirantes, tropeiros e boiadeiros que em busca de ouro, pouco a pouco, transformaram os pousos em vilas e cidades. No século XIX, o Coronel Amâncio Bueno, que herdara grandes extensões de terra à margem esquerda do Rio Jaguary, começa a gestar a urbanização do local. De olho no futuro,

transforma parte das terras em colônias para abrigar imigrantes europeus, que substituíram os braços escravos, e constrói a Vila Bueno, que daria origem à Jaguariúna.
   O transporte sobre trilhos significou para muitas cidades a modernização puxada pelas locomotivas a vapor. Assim, em 1875, a Cia Mogiana de Estradas de Ferro foi instalada na Vila Bueno, com a construção do ramal Campinas Mogi-

inaugurado pelo imperador D. Pedro II. Em 1894, o visionário Coronel Amâncio Bueno encomenda a primeira planta da cidade e no mesmo ano, a Vila ganha status de bairro do município de Mogi-Mirim. Batizada de Distrito de Paz de Jaguary deve sua origem às fazendas Jaguari. Em 30 de dezembro de 1953, Jaguariúna é elevada à categoria de cidade.

CONHEÇA OS PONTOS TURÍSTICOS

A inauguração deste parque aconteceu em três fases, sendo a primeira em setembro de 2005, a segunda em setembro de 2006 e a terceira fase em setembro de 2007. Sua estrutura conta com três lagos habitados por peixes, cisnes, tartarugas entre outros animais. Possui também vários quiosques, playground, canchas de bocha e malha além de espaços cobertos para apresentações culturais, aulas e piqueniques. Um túnel subterrâneo interliga o primeiro parque ao segundo, que conta com projeto paisagístico, pista para caminhada, ciclovia e deck para exercícios físicos e espaço mais do que amplo para quem quer deixar de lado o estresse do dia a dia, em meio a 70 mil metros quadrados de área verde. No parque há também uma sala do projeto Acessa SP onde visitantes podem acessar a internet após fazer um breve cadastro.

Parque dos Lagos

Em 1894, o visionário Coronel Amâncio Bueno encomenda a primeira planta da cidade e manda erigir sua devoção em uma capela dedicada a Santa Maria, padroeira da cidade, em estilo gótico-bizantino, ambas de autoria do engenheiro Guilherme Giesbrecht.
A Igreja Matriz de Jaguariúna é ainda a edificação mais visível de todo o núcleo original do município. Marco zero da cidade, sempre é bom usá-la como referência para um passeio pela cidade.

Matriz Centenária Santa Maria

A antiga estação da Cia. Mogiana foi inaugurada em 15 de dezembro de 1945. Desativada desde os anos 70, o prédio histórico foi restaurado pela Prefeitura e transformado em Centro Cultural a partir de 1991.
O Centro Cultural de Jaguariúna dispõe de salas que abrigam um Centro de Informações aos Turistas, um Museu do Ferroviário além de sala de aula para oficinas culturais. Acolhe também o restaurante Botequim da Estação um dos mais tradicionais da cidade. Aos finais de semana há uma feira de artes e artesanatos com área de alimentação, a FEART.

Antiga Estação da Cia. Mogiana de Estradas de Ferro

1/3

 LAZER E ENTRETENIMENTO

1/3
  • Facebook Social Icon
  • Instagram ícone social

(19) 3837-2244

Av. Pacífico Moneda, 349 - Vargeão, Jaguariúna

NagaCable Park

  • YouTube ícone social
  • Sem título-2
  • Facebook Social Icon
  • Instagram ícone social

(19) 3867-4221

Rod. João Beira, 475 - Centro, Jaguariúna

Maria Fumaça

  • YouTube ícone social
  • Sem título-2

Vitrine de Negocio

1/1

Sabor da Roça

Rua Dom Pedro,55-Centro.

(19)3896-9999

Sabor da Roça

Rua Dom Pedro,55-Centro.

(19)3896-9999

Sabor da Roça

Rua Dom Pedro,55-Centro.

(19)3896-9999

Sabor da Roça

Rua Dom Pedro,55-Centro.

(19)3896-9999

© 2019 Caminhos da Região - Todos os Direitos Reservados.

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram